Home

Michael M. Miller

Diretor e Bibliógrafo, Mestre em Educação, Mestre em Ciências.
Coleção da Herança: O Legado dos Alemães da Rússia
Biblioteca da Universidade do Estado de Dakota do Norte, Fargo.

Produtor Executivo da série de Documentários Alemães da Rússia, Prairie Public Broadcasting

Deutsch | English | Português | Russian | Spanish

Dakota do Norte 2010 Prêmio de Honra ao Patrimônio

Recebeu o Prêmio de Bibliotecário do Ano de 2008

Nossos agradecimentos se estendem a Éder Mantovani e André Luís Miranda, Brasil, estudantes de mestrado do departamento de genética e melhoramento vegetal, North Dakota State University, Fargo, ND, pela tradução deste texto do inglês para o português.

Biografia

Michael Miller é o Diretor e Bibliógrafo da coleção Herança: Alemães da Rússia e membro do corpo educacional e colaborador da biblioteca da Universidade Estadual de Dakota do Norte desde 1967.

Miller é graduação em Ciências, (Inglês, Jornalismo e Bibliotecário) Pela Universidade de Valley City, Valley City, ND; Mestre em Ciências e Educação, (Biblioteca/ Educação Média e Educação Secundária) Universidade de Dakota do Norte, Grand Forks, ND. Miller cursou o ensino primário e secundário em Strasburg, no centro-sul de Dakota do Norte.

No reencontro de ex-alunos da Valley City State University em outubro de 2002, Miller recebeu o prêmio de honra ao mérito da Associação dos Alunos. Em abril de 2003 Miller doou para a Biblioteca Comemorativa de Allen, Valley City State University, uma coleção especial de recursos de aprendizagemsobre os alemães da Rússia incluindo livros, mapas e vídeos. Em 1990, a Associação de Bibliotecários Mountain Plains presenteou Miller com o prêmio ao mérito e serviço prestado. 

The Johannes Baumgartner Story and Genealogy: Bicentennial Editon: 1774 - 1974 compilado por John J. Baumgartner, Jr., publicado em 1974.

Michael Miller, na casa de Leopoldo Bach com o seu acordeão em Johannesdorf, perto da Lapa no sul do Brasil, 11 de fevereiro de 2012. Leopoldo Bach nasceu em 01 de setembro de 1927. Ele será entrevistado em 2013 para o documentário de televisão sobre alemães da Rússia na América do Sul.
Endereço do escritório da Universidade

Germans from Russia Heritage Collection Room 114C
1201 Albrecht Blvd
NDSU Libraries
PO Box 6050, Dept 2080
Fargo, ND 58108-6050

Telefone da Biblioteca 701-231-8416
Fax da Biblioteca 701-231-7138
Endereço eletrônico na Universidade Michael.Miller@ndsu.edu

 

Foto do matrimônio de Peter e Mary Baumgartner Miller, Strasburg, Dakota do Norte.

Família de Peter e Mary (Baumgartner) Miller: (Esq. para Dir. Segunda fila): Donald (falecido); Ramona (falecida); Harold e Oswald (falecidos); (Esq. para Dir. Primeira fila): Pearl, Mary e Peter (falecidos) e Michael. Aproximadamente final da década de 1940.

Ancestrais dos pais de Michael, Peter P. Miller e Mary M. Baumgartner, Strasburg, Dakota do Norte.

Peter P. Miller é filho de Peter e Agnes (Schreiner) Miller (Müller) que nasceram na vila católica alemã de Krasna, Bessarabia, sul da Rússia (hoje Krasnoe, Ucrânia). Peter e Agnes Miller imigraram de Bessarabia para Emmons, Dakota do Norte, em 1894, estabelecendo-se na área de Krasna, oeste de Strasburg, Dakota do Norte. Mary Baumgartner é filha de Michael e Otillia (Wolf) Baumgartner. Michael e Otillia nascidos na Vila Católica do Mar Negro de Strasburg (Distrito de Kustschurgan), sul da Rússia (hoje Kutschurgan, perto de Odessa, Ucrânia), imigraram para Strasburg, Dakota do Norte, em 1889. A genealogia de Peter Miller (Müller), compilada por Michael M. Miller e Linda M. Haag foi publicada em 2008.

Herança familiar de Michael M. Miller

Michael filho de Johannes Baumgartner, nascido em 5 de setembro de 1874, falecido 11 de novembro de 1942; casou 29 de abril de 1892 com Otillia [nee Wolf], nascida 25 de dezembro de 1872, falecida em 7 de março de 1954 em Strasburg, Dakota do Norte.

Filhos:

Eva Wikenheiser, 29 de abril de 1893 - 7 de outubro de 1970
Michael, Jr., 7 de março de 1895 - 23 de janeiro de 1969
Barbara Wikenheiser, 17 de maio de 1897 - 16 de julho de 1955
Margaret Klein, 10 de outubro de 1898 - falecido
Frank, 22 de julho de 1902 - 1 de março de 1952
John, 2 de outubro de 1904 - 13 de janeiro de 1974
Mary Miller, 28 de agosto de 1907 - 17 de julho de 1970
Philippine Berglund, 23 de março de 1910 - 5 de novembro de 2005
Agnes Wudtke, 25 de janeiro de 1914 - 10 de fevereiro de 1975
Odelia Davis, 11 de junho de 1917 - 5 de outubro de 1979
_____________________________

Peter P., filho de Peter e Agnes [nee Schreiner] Miller, nascido em 4 de junho de 1904, falecido 1 de agosto de 1984; casou com Mary Baumgartner, nascida em 28 de agosto de 1907, falecida em 17 de julho de 1970, Strasburg, Dakota do Norte.

Filhos:

Oswald, 18 de setembro de 1927 - 8 de março de 2006
Harold, 21 de setembro de 1929
Donald, 3 de abril de 1936 - 10 de outubro de 1998
Pearl, 15 de junho de 1940 - 7 de novembro de 2003
Ramona Becker, 22 de dezembro de 1937 - 14 de fevereiro de 1978
Michael, 3 de julho de 1943

Crescendo em uma comunidade Teuto-Russa em Dakota do Norte

A cidade natal de Michael Miller, Strasburg, foi estabelecida primeiramente pelos imigrantes alemães do Mar Negro que vieram para o centro-sul de Dakota do Norte por volta dos anos 1880 provenientes das colônias alemãs perto de Odessa, Ucrânia. Os avós de Miller imigraram para Dakota do Norte vindos da colônia Católica de Krasna, Bessarabia. Os avós Baumgartner imigraram para Dakota do Norte vindos da colônia Católica de Strassburg, distrito de Kutschurgan, sul da Rússia (hoje perto de Odessa, Ucrânia).

Miller cresceu falando ambas as línguas, Inglês e Alemão e desenvolveu interesse na herança, cultura e história de seus antepassados. Um objetivo importante através da vida e carreira de Miller tem sido a preservação e documentação da rica herança dentro da comunidade Teuto-Russa da América do Norte.

A cidade rural onde nasceu Miller, nas pradarias de Dakota, chegou a ser muito conhecida devido a um dos mais famosos filhos nativo das Dakotas. Líder de uma banda, Lawrence Welk nasceu em uma céspede casa em uma chácaraperto de Strasburg, criado por seus pais Teuto-Russos. Sr. Welk dirigiu a orquestra mais famosa da televisão americana e entreteve audiências com o Lawrence Welk Showdurante 27 anos. A amizade de Miller com a família de Welk em Strasburg proporcionou a localização dos arquivos musicais de Lawrence Welk, que foram doados à NDSU em 1993. 

The Lawrence Welk Collection se encontra no Instituto para Estudos Regionais da Biblioteca da Universidade Estadual de Dakota do Norte em Fargo. Para maiores informações, contate: ndsu.library.archives@ndsu.edu ou (1) 701-231-8914.

Família de Baumgartner

Por volta do final de 1910s e início de 1920s.

Seus avós, Michael e Otíllia (Wolf) Baumgartner. Michael nasceu em 1874 e faleceu em 1942. Otíllia nasceu em 1872 e faleceu em 1954. Casaram-se em 1892 em Strasburg, ND. Para maiores informações, consultar a história e genealogia de Johannes Baumgartner. (Esq. para Dir. Primeira fila): Michael, Jr., Michael, Sr., Agnes, Philippine, Tillie, Odelia e Eva. (Esq. para Dir. Segunda fila): Frank, Margaret, Barbara, John e Mary.

A família de Michael e Odellia Wolf Baumgartner, Strasburg, ND. Por volta de 1950s. (Esq. para Dir. Primeira fila): Philippine, Odelia, Michael (father), Odellia (mother), Agnes e Mary; (Esq. para Dir. Segunda fila): Frank, Barbara, Michael, Margaret, John e Eva.   

Viagem à terra natal: Odessa, Ucrânia e Stuttgart, Alemanha, 1996 e 2010

Ele tem já organizou 16 viagens anuais para educar americanos e canadenses de ascendência Teuto-Russa sobre suas colônias ancestrais alemãs na Ucrânia e Moldova, entre Maio de 1996 a Maio de 2010. A viagem de 1997 também incluiu a visita ao tesouro cultural da Rússia em Saint Petersburg.

Produção dos documentários vencedores de prêmios sobre Alemães da Rússia

Em Fevereiro de 1999, a Rede de Televisão Prairie Public, de Fargo, Dacota do Norte, estreou o premiado documentário de televisão de 60 minutos - Os Alemães da Russia: Crianças da Estepe, filhos da pradaria.

O programa recebeu uma resposta maravilhosa de toda a América do Norte. O documentário recebeu o prestigioso prêmio “Silver Telly” do centro de criatividade. Os produtores executivos do programa foram, Bob Dambach, diretor de televisão na rede de televisão Prairie Public e Michael M. Miller.

Em Março de 2000, a Prairie Public Televisão estreou o documentário de televisão sobre as comidas típicas e receitas da Cultura dos Alemães da Russia trazidas às planícies do centro e norte da América do Norte: Schmeckfest: Tradições Alimentares dos Alemães da Russia.

Em Setembro de 2002 a Prairie Public Televisão estreou Cruzes da Pradaria, Vozes da Pradaria: Cruzes de Ferro das Grandes Planícies. Miller teve o prazer de ser o produtor executivo do terceiro documentário em da série em video dos Alemães da Russia. Para as filmagens e entrevistas a equipe viajou pelas Dacotas, Kansas Ocidental e Saskatchewan.

Em abril de 2005 a Prairie Public Televisão estreou o documentário Um Som Sentimental: Música dos alemães da Rússia. Esta é a quarta da série de documentários “Alemães da Rússia”. O concerto do coro da Universidade de Mary em Bismarck, Dacota do Norte e Colégio Jamestown, em Jamestown, Dacota do Norte, foram parceiros com o documentário musical.

Em julho de 2006 estreou o documentário de 30 minutos, Nos reencontraremos no céu. Este programa é uma crônica lancinante do genocídio de um povo esquecido e perdido. O povo perdido é a minoria étnica alemã vivendo na Ucrânia soviética, que escreveu a seus parentes americanos sobre a fome, trabalho forçado e de execuções que foram quase diárias na Ucrânia Soviética durante o período de 1928-1938.

Em julho de 2010, o É Tudo Terra e Céu, estreou. É Tudo Terra e Céu foi a reação de uma imigrante alemã-russa quando ela chegou nas planícies do centro-oeste. Como muitos outros que vieram para a região em busca de uma terra da promessa e oportunidade, ela e sua família sofreram ... e prevaleceram ... nesta rica e expansiva paisagem.

Neste documentário, cinco alemães representativos da Rússia, que alcançaram o sucesso e estabilidade, compartilham sua visão sobre o processo de se tornarem americanos. Arthur E. Flegel é o fundador de uma loja de móveis bem sucedido em Menlo Park, Califórnia; Debra Marquart é um escritor criativo e um professor da Universidade do Estado de Iowa em Ames, Iowa; Al Neuharth mora em Cocoa Beach, Florida, e é um jornalista e fundador do “USA Today”; Henry S. Schmick de Cheyenne, Wyoming, é um pecuarista, agricultor de beterrabas, mecânico de helicópteros, e um membro da Guarda Nacional; e Brian Schweitzer é um rancheiro, cientista de solo, e Governador do Estado de Montana.

Em julho de 2012 estreou Em Casa na Rússia, em casa na pradaria contando a história dos Kutchurganers. A vida que levavam no sul da Rússia e sua vida após viajar para as pradarias da América do Norte. As histórias são contadas pelos descendentes desses pioneiros. Monsenhor José Senger, Christina Jundt Gross, Helen Fiest Krumm, Adam Giesinger, Fr. Thomas Welk, Theresa Kuntz Bachmeier, Barbara Schneider Risling, Ron gema, Colleen Zeiler, Debra Marquart, Mary ebach, Clara ebach.

Os membros da família não são apenas forças da vida, mas tomam forma através do tempo histórico e lugar geográfico. Prairie Public e Bibliotecas da NDSU da coleção “Legado da Rússia”, coloca a história da própria família em uma narrativa humana mais ampla do que significa ser um alemão da Rússia hoje. O documentário como um sonoro e visual museu de um lugar emocional e intelectual, o Vale do Kutschurgan na Rússia, como a intersecção da memória e lugar, uma fundação de muitas memórias compartilhadas e comuns para aqueles de nós nas planícies do norte e províncias da pradaria canadense ocidental.

O documentário, “Em Casa na Rússia, em Casa na Pradaria”, recebeu o Premio de Platina O Melhor do Show de Aurora na categoria histórico. Este é o maior prêmio para um documentário de televisão apresentado por Aurora Prêmios e é um dos vinte e sete a receber este prêmio em 2012 nos EUA.

Em fevereiro de 2012, Bob Dambach, diretor de televisão da Prairie Public, e Michael Miller, viajaram para a Argentina e Brasil para começar a trabalhar em um novo documentário sobre a história dos alemães da Rússia na América do Sul. Acompanhados dos cinegrafistas da Prairie Public.

Segundo Michael Miller: “Os dias na Argentina e no Brasil em fevereiro de 2012, foram verdadeiramente surpreendentes e inesquecíveis. Fiquei impressionado como eu pude falar a língua alemã com tantas pessoas. Há comparações maravilhosas dos alimentos e receitas russo-alemãs, incluindo o Kuchen. Os cemitérios contam com as belas Cruzes de ferro forjado semelhantes ao que vemos no centro de Dacota do Norte”.

Em abril de 2013, Michael Miller viajou com Bob Dambach, diretor de televisão, Ben Stommes e Dave Geck, Cinegrafistas da Prairie Public Televisão, ao sul do Brasil para a filmagem final e entrevistas. Eles completaram as entrevistas nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul com pessoas da Bessarabia, Menonitas, Volhynianos e de descendência Volga Alemã.

De 22 de setembro a 17 de outubro de 2013, Michel Miller viajou com Bob Dambach, Barb Gravel e Dave Grant, cinegrafistas, para a Argentina para a filmagem final e entrevistas nos estados de Buenos Aires, Entre Rios e La Pampa. Eles entrevistaram pessoas do Mar Negro, Menonitas e descendentes de Volga com herança Alemã.

Este oitavo documentário da premiada série “Alemães da Rússia” da Prairie Public Televisão “Nós (Nunca) Esqueceremos os Alemães da Rússia na América do Sul”, estreou na quarta-feira, 15 de Julho de 2015, no Centro do Património em Bismarck, Dacota do Norte, no início da 45ª Convenção Internacional da Russia Heritage Society (15-19 julho de 2015). Para mais informações, incluindo artigos e fotografias, clique aqui. Como a América do Norte antes da virada da década de 1900, a América do Sul era uma terra de oportunidades - um ímã de imigração da Europa e Ásia. Muitos destes imigrantes estavam diretamente relacionados aos alemães da Rússia nos Estados Unidos e Canadá. Eles eram uma mistura de alemães do Mar Negro, alemães do Volga, Alemaes Volhynianos, Alemães Bessarabes e alemães menonitas.

Os maravilhados não foram guiados à América do Sul pela Estrela do Norte no céu noturno; eles encontraram o Cruzeiro do Sul e um clima exatamente no sentido inverso ao que eles imaginavam. Suas tradições são as tradições da América do Norte - sua cultura, a nossa cultura, a sua música, nossa música.

Nós (Nunca) Esqueceremos os Alemães da Russia Na Amércia do Sul (We (Never) Don't Forget Germans from Russia in South America) examina a história, lingua, musica, religião, pratos típicos e cultura deste grupo etnico e crônicas sobre como estas tradições florescem através das gerações.

Argentina, 2013 Argentina, 2013
Keli Racho (centro) entrevistada em matéria por Roberto Racho (esquerda) em Alemão
Entrevista com Victorio Eckerdt em Alemão na fazenda da família perto de Gualeguaychu, Estado de Entre Ríos, em 26 de Setembro de 2013.
Michael Miller, Ben Stommes, Dave Geck, Bob Dambach, Keli (Racho) e Roberto Racho em Santa Rosa.
Michael Miller, Daniel Minig, Eric Schmaltz, Cemitério Católico na Colônia Santa Maria, Estado de Buenos Aires, 7 Outubro de 2013
Visitas a lugares históricos alemães Volhynianos German – (e-d): Nelson Bessel, Michael Miller, Vilson Wutzke, Ben Stommes, Dave Geck, Bob Dambach, Keli (Racho) Matter, Roberto Racho, Holdi Krebs and Helga (Krueger) Vetterato.
(esquerda para direita): Dave Grant, Sergio Keiner, Michael Miller, Bob Dambach, e Barb Gravel.

 

Projeto de Entrevista da História Oral das Memórias de Dakota

O Projeto de Entrevista da História Oral das Memórias de Dakotainiciou na primavera de 2005 em cooperação com o Departamento de História da North Dakota State University. Para maiores informações, visite: www.ndsu.edu/grhc/dakotamemories

Fotógrafo

O interesse de Michael Miller por fotografias desenvolveu-se em uma experiência recompensadora que enriqueceu sua vida. Ele desenvolveu muitas amizades globais viajando para tirar fotografias na América do Norte e em localidades internacionais. Miller se envolveu também principalmente com fotografias esportivas pela North Dakota State University Bison Athletics de 1978 até o inverno de 1997. (www.sportsphotosmmm.com).

Suas experiências fotográficas incluem os seguintes jogos olímpicos: 1984 Los Angeles, Califórnia; 1988, Seul, Korea; 1988 Calgary, Alberta; 1992 Albertville, França; 1992 Barcelona, Espanha; 1994 Lillehammer, Noruega; 1996 Atlanta, Georgia e 2002 Salt Lake City, Utah. Miller fotografou os Campeonatos Mundias de Luta Greco-Romana: Edmonton, Alberta; Skopje, Iugoslávia e Atlanta e São Francisco, Califórnia. Suas fotografias das Olímpiadas de Los Angeles 1984 foram incluídas no calendário de 1986 publicado pelo Knight Printing, Fargo, Dakota do Norte. Atualmente o interesse fotográfico de Miller é relacionado à arquitetura histórica, natureza, fauna e paisagens ao ar livre. Ele utiliza uma câmera Canon de 35mm A-1 com impressão colorida e filme slide colorido.    

Fotografias recentes dos jogos de Inverno de Salt Lake City em 2002
O artigo para o Fargo Forum "Olympic-size Hobby"

Michael M. Miller e Bob Dambach, em uma plantação de trigo perto da antiga vila alemã de Elsass, distrito de Kutschurgan (hoje Kherbanka), 2 de Junho de 1999. Miller e Dambach são co-produtores do documentário, "Os Alemães da Russia, Filhos da Estepe, Filhos da pradaria"

Membro professional destas Associações


Permission to use any images from the GRHC website may be requested by contacting Michael M. Miller
North Dakota State University Libraries
Germans from Russia Heritage Collection
Libraries
NDSU Dept #2080
PO Box 6050
Fargo, ND 58108-6050
Tel: 701-231-8416
Fax: 701-231-6128
Last Updated:
Director: Michael M. Miller
North Dakota State University Library North Dakota State University North Dakota State University GRHC Home